Como tornar os ambientes mais coloridos

Engana-se quem pensa que as cores fortes não combinam com decoração. Na prática, ambientes coloridos passam a referência de algo alegre e extrovertido. As cores fortes podem ser inseridas no projeto de qualquer ambiente da casa, mas existem cuidados para se adequar ao que se espera de cada espaço. Em paredes, móveis ou objetos, saiba […]

Ambientes coloridos: sala com parede vermelha

Engana-se quem pensa que as cores fortes não combinam com decoração. Na prática, ambientes coloridos passam a referência de algo alegre e extrovertido. As cores fortes podem ser inseridas no projeto de qualquer ambiente da casa, mas existem cuidados para se adequar ao que se espera de cada espaço. Em paredes, móveis ou objetos, saiba como tornar os ambientes mais coloridos sem errar na dose.

Leia também

+ Mesa de jantar: escolha o modelo certo para a sua casa

+ Acabamentos e cores de móveis ressaltam personalidade do morador

A escolha da cor é uma das etapas mais importantes para decoração e ambientes coloridos são tendência. “Podemos utilizar cores fortes em qualquer ambiente em decorações residenciais, desde que respeitem uma proporção para não haver exageros. Não existe uma regra exata para a quantidade de cor a ser utilizada, pois cada ambiente deve ser analisado de forma individual, então depende mais de bom senso”, afirma André Menelau de Mesquita, arquiteto e coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da Estácio no Recife.

Cinza chumbo no teto deu o toque de ousadia para o living integrado - Foto: Mariana Orsi

Cinza chumbo no teto deu o toque de ousadia para o living integrado – Foto: Mariana Orsi

O planejamento dos ambientes coloridos é mais fácil em imóveis novos porque será desde o início. “Em ambientes já existentes, precisamos olhar o espaço como um todo, onde diversos fatores podem interferir na utilização das cores, como piso, mobiliários, iluminação, eletrodomésticos e objetos de decoração já existentes”, pontua André. Ele acrescenta que o segredo para acertar está no equilíbrio. “Quanto maior a quantidade de cores fortes utilizadas num ambiente, deve haver uma quantidade equivalente ou maior de cores neutras”.

O tipo de ambiente também é determinante na escolha. “Gostamos de utilizar cores fortes em espaços que não sejam voltados para relaxamento ou concentração. Em quartos e áreas de estudos optamos por tons um pouco mais baixos. Na sala e cozinha é possível ousar mais”, explica a arquiteta Fernanda Mendonça, do escritório Oliva Arquitetura.

Uma opção para deixar os ambientes coloridos, mas sem exagerar é apostar nos detalhes. “Pode trabalhar cores fortes em itens pontuais para não ficar muito pesado ou para não enjoar tão facilmente. Então, por exemplo, trazer cores fortes para peças de decoração, uma parede colorida, um móvel específico. É uma dica certeira para a pessoa experimentar sem medo de errar”, ressalta a arquiteta Bianca Atalla, também do Oliva Arquitetura.

Mantas e almofadas são mais fáceis de substituir, caso o morador se canse das cores - Foto: Mariana Orsi

Mantas e almofadas são mais fáceis de substituir, caso o morador se canse das cores – Foto: Mariana Orsi

As arquitetas ainda garantem que cores fortes podem ser inseridas em qualquer estilo de projeto. “Se quiser um ambiente mais sóbrio e tradicional, mesmo usando cores fortes, pode trabalhar com um tom sobre tom. Se quiser um ambiente mais moderno e descontraído, é legal trabalhar com cores contrastantes”, conclui Fernanda.

Leia mais

+ Os 7 prédios que estão entre os mais luxuosos do mundo

+ Escolha o trocador para bebê ideal de acordo com o espaço do quarto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais vistos

Mais lidas