Zap Móveis

O que é avalista no contexto imobiliário e quem pode ser?

avalista
Spread the love

O setor imobiliário é cheio de termos técnicos e procedimentos que podem parecer complexos à primeira vista. 

Um desses termos é “avalista”, conceito fundamental em muitas transações, pois desempenha um papel crucial em garantir que os acordos sejam cumpridos conforme o planejado. 

No Zap Imóveis, estamos sempre buscando simplificar o universo imobiliário para você, e é por isso que hoje vamos mergulhar nesse universo.

Quer entender melhor o que significa? Continue lendo!

O que é avalista?

Um avalista é alguém que se compromete a assumir as obrigações financeiras de um contrato de financiamento imobiliário, caso a parte principal não consiga cumprir com seus compromissos. 

No contexto imobiliário, ele proporciona uma garantia adicional ao locador ou credor, assegurando que os pagamentos serão realizados conforme acordado. 

Essa responsabilidade, no entanto, somente será acionada no caso em que o solicitante do empréstimo não pague o que deve.

Qual é a função de um avalista?

A função principal dele é servir como uma garantia de segurança financeira para o credor ou locador em uma transação imobiliária. 

Ao assinar o contrato junto com a parte principal — seja ela o mutuário no caso de um financiamento ou o inquilino em um contrato de locação —, ele compromete-se a arcar com as obrigações financeiras do contrato, caso a parte principal falhe.

Isso inclui o pagamento de parcelas do financiamento, aluguéis, taxas e quaisquer outros custos associados que não sejam honrados pelo devedor original. 

O avalista, portanto, oferece uma camada adicional de proteção e confiança para o locador ou instituição financeira.

Qual a diferença entre avalista e fiador?

Diferentemente do fiador, que também garante o cumprimento das obrigações financeiras do contrato, o avalista está mais comumente associado a empréstimos e financiamentos.

Ele atua diretamente no documento do título de crédito, enquanto o fiador é parte de um contrato à parte, assumindo responsabilidades dentro de um acordo de locação.

De toda forma, ambos oferecem segurança nas transações, mas diferem na aplicação e na forma de vinculação ao contrato principal.

Qual o risco de ser um avalista?

Ser um avalista envolve assumir uma responsabilidade significativa, pois você se compromete legalmente a arcar com as obrigações financeiras do contrato, caso a parte principal falhe. Então, é sinônimo de correr um risco.

O principal risco dessa posição é a possibilidade de ter que efetuar pagamentos que não foram originalmente contraídos por você.

Isso pode impactar suas finanças pessoais, crédito e planejamento financeiro futuro. 

Se a parte principal se tornar inadimplente, esse personagem entra em cena e pode enfrentar ações legais para o cumprimento da dívida, incluindo cobranças, processos judiciais e até mesmo a penhora de bens para satisfazer o débito. 

Portanto, antes de se tornar um, é crucial avaliar cuidadosamente a capacidade financeira e a confiabilidade da parte principal, além de estar preparado para assumir a dívida, se necessário.

Quem pode atuar como garantidor de crédito nessas situações?

quem pode ser avalista

Em situações de garantia de crédito, como em contratos de financiamento imobiliário ou locações, várias figuras podem atuar como garantidores, cada uma com seus próprios requisitos:

  • Avalistas e fiadores: indivíduos que se comprometem a cumprir as obrigações financeiras do contrato caso o devedor principal não o faça. Requisitos incluem boa saúde financeira, histórico de crédito positivo e, muitas vezes, a necessidade de possuir bens imóveis quitados que possam servir como garantia;
  • Seguro de fiança locatícia: uma apólice de seguro que o inquilino contrata para garantir o cumprimento das obrigações locatícias. Requer aprovação em análise de crédito pela seguradora e o pagamento do prêmio do seguro;
  • Caução em dinheiro: o locatário deposita um valor, geralmente correspondente a alguns meses de aluguel, em uma conta-poupança bloqueada como garantia. Este valor é devolvido ao final do contrato, com correção, caso não haja débitos;
  • Caução de bens móveis ou imóveis: similar à caução em dinheiro, mas envolve o depósito ou hipoteca de bens como garantia do cumprimento do contrato;
  • Carta de fiança bancária: um banco garante o cumprimento das obrigações financeiras do locatário ou comprador perante o locador ou credor. Exige análise de crédito e pode envolver custos adicionais para o tomador.

Para atuar como garantidor nessas situações, é fundamental demonstrar estabilidade financeira e capacidade de honrar possíveis débitos, além de atender aos requisitos específicos da modalidade de garantia escolhida. 

Essas pessoas também precisam ter um bom histórico de crédito e, muitas vezes, bens em seu nome; já para seguros e cauções, é preciso atender às condições estabelecidas pelas instituições financeiras ou seguradoras.

Orientações práticas para ser um avalista de imóvel

Ser um avalista de imóvel é uma grande responsabilidade, e é essencial abordá-la com cuidado e consideração. 

Vamos ver, agora, algumas orientações práticas para quem está pensando em assumir esse papel!

Avalie sua situação financeira

Antes de se comprometer, o primeiro passo é fazer uma análise honesta de sua própria situação financeira. 

Verifique se você tem capacidade financeira para assumir as dívidas do contrato, caso necessário, sem prejudicar sua estabilidade econômica.

Conheça bem a parte principal

É crucial conhecer a situação financeira e a confiabilidade da pessoa para quem você está prestando aval. Compreender suas capacidades e compromissos financeiros ajuda a reduzir os riscos de inadimplência.

Leia e entenda o contrato

Certifique-se de que todos os termos, cláusulas e condições do contrato estão claros para você. Se necessário, solicite a ajuda de um advogado para esclarecer dúvidas e assegurar que você compreende plenamente suas obrigações e direitos.

Considere as implicações a longo prazo

Ser avalista pode influenciar sua capacidade de adquirir crédito no futuro, visto que as obrigações assumidas contam para o seu potencial endividamento. Esteja ciente dessas implicações antes de tomar sua decisão.

Discuta planos de contingência

Estabeleça uma comunicação aberta com a parte principal para discutir estratégias no caso de dificuldades financeiras surgirem, como a criação de um fundo de emergência ou a negociação de alternativas para cobrir pagamentos inesperados.

Documente tudo

Manter um registro completo de todos os documentos e comunicações relacionados ao contrato é essencial. Isso inclui contratos assinados, recibos e qualquer correspondência importante, servindo como proteção em eventuais disputas.

Consulte um profissional

Para uma compreensão detalhada das implicações de ser um avalista, considerando buscar a orientação de profissionais como advogados ou consultores financeiros. Eles podem oferecer insights valiosos e orientação específica para sua situação.

Adotar essas precauções tanto o protege como também assegura um processo mais tranquilo e transparente para todas as partes envolvidas.

É possível alugar um imóvel sem burocracia?

Sim, é possível alugar um imóvel sem enfrentar um processo burocrático extenso. 

Muitas imobiliárias e plataformas digitais, como o Zap Imóveis, estão simplificando o processo de locação por meio de tecnologias que facilitam a verificação de crédito, a assinatura de contratos digitais e até a substituição de fiadores por seguros-fiança ou títulos de capitalização. 

Essas inovações reduzem significativamente a papelada e o tempo necessário para alugar um imóvel, tornando a experiência mais ágil e acessível para locatários e proprietários.

Conheça o Zap imóveis!

Mais lidas

Leia Mais

Mais vistos

Mais lidas