Como quitar financiamento: saiba o que é necessário

Imagem de pilhas de moedas com pequenas casas em cima delas

Digamos que você acabou de comprar o imóvel dos sonhos, toda a papelada já foi assinada e até parte da mobília já foi comprada. É nesse momento que surge uma dúvida muito comum: é possível quitar financiamento antes do prazo?

A verdade é que quitar financiamento imobiliário é possível, sim, mas requer muita organização e planejamento financeiro. Afinal, os financiamentos fazem parte das nossas vidas por muitos e muitos anos.

Um contrato de financiamento, dependendo do valor da entrada e do crédito aprovado pelo banco credor, pode durar até 35 anos. No entanto, devido aos juros anuais, muita gente busca a quitação antes do prazo.

Neste artigo, vamos mostrar os principais tipos de financiamento, as formas de pagamento que cada um oferece e, é claro, como você pode conseguir desconto para quitar financiamento.

Vale a pena quitar o financiamento?

A princípio, vale muito a pena, uma vez que quitar financiamento imobiliário antecipado tem desconto. Isso porque muitas instituições financeiras aceitam renegociar os juros quando o proprietário se dispõe a pagar tudo antecipadamente. Dessa forma, é possível economizar uma boa quantia.

Além disso, ao amortizar seu financiamento (vamos explicar o que isso significa ao longo deste texto), é possível fugir das taxas de juros cobradas todos os meses até o fim do contrato.

Como quitar financiamento antes do prazo?

O primeiro passo para quitar financiamento antes do prazo é entrar em contato com o banco credor para comunicá-lo sobre sua intenção. Aliás, vale destacar que, seguindo o Código de Defesa do Consumidor, todas instituições financeiras são obrigadas a aceitar pedidos para pagar de vez as dívidas em aberto.

A partir disso, você deve solicitar todas as informações sobre os descontos referentes ao pagamento antecipado da dívida. Caso pretenda pagar à vista ao quitar financiamento, um boleto será disponibilizado com o saldo devedor.

Já se quiser realizar a quitação de financiamento aos poucos, você pode realizar o adiantamento de parcelas, utilizando o sistema de amortização do seu pagamento. Vamos explicar mais a seguir!

Tipos de parcelamento dos financiamentos imobiliários

Basicamente, o financiamento imobiliário pode ser definido como um empréstimo fornecido por instituições financeiras. Funciona assim: o banco credor empresta o dinheiro para quitar o imóvel e cobra um “aluguel” dessa quantia até que ela seja devolvida. Em todo financiamento, é necessário pagar juros mensais. Porém, há formas diferentes de dividir as prestações em relação a amortização e juros.

A amortização é a parte da parcela do seu financiamento utilizada para reduzir o valor total emprestado pelo banco. A outra parte cobrada em cima das parcelas são os juros, que funcionam como um aluguel cobrado pelo empréstimo.

A partir disso, os tipos de financiamentos praticados no Brasil variam sobre a porcentagem da parcela referente à amortização e aos juros. Todos funcionam da mesma maneira, reduzindo o valor principal a cada parcela, mas existem algumas diferenças. Veja abaixo os três tipos mais comuns no país:

SAC – Sistema de Amortização Constante

No Sistema de Amortização Constante, as parcelas têm valor decrescente, ou seja, começam maiores e diminuem ao longo do tempo. Como o próprio nome já diz, a amortização é constante nesse sistema.

Como os juros sempre são cobrados em relação ao saldo devedor, o valor das parcelas vai diminuindo de maneira gradativa. Assim, ao pagar parcelas maiores logo no começo, a dívida é amortizada de maneira mais rápida e, consequentemente, os juros vão decaindo.

Por isso, é normal que o valor das parcelas seja mais alto no início, uma vez que o tipo de amortização é mais agressivo. Em contrapartida, as últimas parcelas sempre serão muito mais baixas que as primeiras.

Imagem de documentos, calculadora e chave de uma casa

Sistema Price

No sistema Price, o valor das parcelas é fixo (não diminui ao longo dos anos), os juros são decrescentes e as amortizações são crescentes. Assim, a maior parte do valor da prestação é composta por juros que, aos poucos, diminuem enquanto o valor da amortização aumenta.

Sistema de Amortização Crescente (Sacre)

Já o Sistema de Amortização Crescente (Sacre) é uma “mistura” do SAC e do Sistema Price. Nele, as prestações sobem durante um determinado tempo, até chegar a um ponto em que vão diminuindo. Em um determinado momento, o valor da amortização para de aumentar e começa a encolher.

Como amortizar financiamento?

Basicamente, parte do valor das prestações de um financiamento imobiliário refere-se à amortização da dívida, ou seja, à devolução do valor que você tomou emprestado do banco, enquanto parte refere-se ao pagamento de juros do empréstimo.

Além da amortização, que é paga mensalmente, é possível realizar pagamentos avulsos. Portanto, você pode amortizar a dívida de seu financiamento, diminuindo o número de parcelas restantes ou manter o tempo e diminuir o valor das parcelas.

Em outras palavras, a cada mês que você puder amortizar o seu financiamento, a sua dívida vai diminuir gradativamente. Assim, você diminui o valor das parcelas e, consequentemente, paga muito menos juros sobre o valor. Logo, essa é a melhor forma de quitar financiamento.

Conheça o ZAP Imóveis

Agora que você já sabe tudo para quitar financiamento da Caixa ou de qualquer outro banco credor, não se esqueça de informar à instituição financeira a sua intenção de amortizar a dívida referente ao seu imóvel.

Se você está buscando por um novo imóvel, procure quem tem conhecimento e experiência no mercado. O ZAP Imóveis é um marketplace especialista em disponibilizar imóveis e fazer as mudanças acontecerem! Acesse nosso site!

Veja também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais vistos

Mais lidas