Quitinetes têm as vendas mais rápidas em SP

Apartamentos com um dormitório tiveram as vendas mais velozes até o último mês de dezembro, com uma velocidade de venda de 30,19%

Em grandes cidades como São Paulo, é cada vez mais comum o fato de pessoas optarem por morar sozinhas, seja qual for o motivo: proximidade do trabalho, economia dos gastos ou independência familiar.

Com isso, a disputa por imóveis menores e mais compactos aumentou e tem gerado um lucro rápido para as incorporadoras e imobiliárias na capital paulista.

Isso porque, segundo pesquisa realizada pela consultoria imobiliária Geoimovel, que fez o levantamento a pedido do ZAP Imóveis, os apartamentos com um dormitório tiveram as vendas mais velozes até o último mês de dezembro.

As quitinetes registraram, em média, 30,19% de velocidade de venda (relação das vendas sobre as ofertas), o maior índice entre todos os perfis de imóveis lançados em São Paulo no ano passado.

Imóveis com dois dormitórios também contaram com boa velocidade de venda e registraram 19,73%, enquanto os bens com três quartos contabilizaram 17,66%

De acordo com o levantamento, a maior demanda por apartamentos mais compactos está nos bairros do Jardim Paulista (lofts) e Sé. Ambos atingiram 100% de velocidade de venda, ou seja, todas as unidades foram comercializadas no período do lançamento. O bairro da Saúde também se destacou neste quesito, com 92,95%.

Já o distrito de Perdizes (zona oeste), no entanto, foi a região da Capital que recebeu a maior quantidade de imóveis com um dormitório: foram 108 unidades lançadas, que obtiveram velocidade de venda de 91,67%.

Imóveis com dois dormitórios também contaram com boa procura imediata e tiveram 19,73%, enquanto os bens com três quartos registraram 17,66%. Apartamentos com quatro dormitórios registraram apenas 11,08%.

Em números absolutos, porém, os imóveis com dois cômodos dominaram as obras paulistanas em 2012. Foram 14.133 unidades lançadas até o réveillon, quantidade bem acima das 6.717 construídas com três dormitórios.

Com 3.033 unidades erguidas, as quitinetes ficaram à frente somente dos bens com quatro quartos, com 2.161.

Em números absolutos, os imóveis com dois cômodos dominaram as obras paulistanas em 2012. Foram 14.133 unidades lançadas até o réveillon

Ainda segundo a pesquisa, a alta demanda por um dormitório também se reflete no preço. Há distritos em que o metro quadrado do aluguel de um quarto chega a ser mais caro do que o de dois ou três dormitórios.

Na Consolação, por exemplo, o valor do metro quadrado de apartamentos de um quarto foi de R$ 12.105,47, em média, enquanto um bem com três dormitórios em Santana saiu por R$ 7.510,70.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais vistos

Mais lidas