O que é reserva de emergência e como se organizar para criar a sua?

Imagem de uma pessoa empilhando moedas

Imprevistos podem acontecer a qualquer momento, como um cano da sua casa estourar, seu carro apresentar algum problema ou você precisar fazer um tratamento dentário não planejado. A fim de que você possa se preparar para essas situações, você precisa saber o que é reserva de emergência.

A reserva de emergência é um dinheiro que você possui para usar quando algo inesperado ocorre. Sendo assim, não é aconselhado usar esses recursos para viajar ou comprar itens não essenciais, já que ele é reservado a imprevistos.

Por que é importante ter uma reserva de emergência?

Ter uma reserva de emergência é importante, pois trata-se de uma medida de proteção para enfrentar imprevistos. Caso você não tenha o hábito de guardar dinheiro, quando acontecer algum evento inesperado que demande gastos maiores que os previstos para aquele mês, provavelmente você vai acabar se endividando.

Sendo assim, a reserva de emergência funciona como um seguro de carro. Todo mundo sabe que é importante ter um para poder passar pelas situações inesperadas com tranquilidade, mas ninguém quer ter que usar esse recurso. 

Como calcular a sua reserva de emergência?

Agora que você já sabe o que é reserva de emergência, vamos mostrar como calcular a reserva de emergência. Caso seu trabalho seja com carteira assinada no regime CLT, a reserva de emergência deve ter um valor igual a seis meses do seu custo de vida mensal.

Por exemplo: se o seu custo de vida mensal é de R$ 3 mil, o seu fundo deve ser seis vezes esse valor, ou seja, R$ 18 mil. Contudo, esse cálculo muda para os profissionais autônomos, já que eles não têm direito aos benefícios da CLT, como a indenização por demissão sem justa causa.

Por isso, a reserva financeira de quem trabalha por conta própria deve ser doze vezes o valor do custo de vida mensal da pessoa. Por exemplo, se esse autônomo gasta R$ 3 mil todos os meses para pagar as suas contas, a reserva de emergência dele precisa ser de R$ 36 mil. 

Como criar a sua reserva de emergência?

Para conseguir criar a sua reserva financeira, você precisa determinar um valor para investir todo mês até conseguir juntar uma quantia igual a seis vezes ou doze vezes o seu custo mensal.

O ideal é que você poupe entre 20% a 30% da sua renda todos os meses para criar a sua reserva. No entanto, se, ao final do mês, você perceber que não sobra dinheiro para investir, será preciso fazer alguns cortes no seu orçamento com o propósito de conseguir formar a sua reserva financeira.

Nesse caso, o ideal é que você coloque em uma planilha todas as suas fontes de renda e todas as suas contas. Após isso, é preciso que analise quais são os gastos que podem ser cortados. Outra opção é fazer uma atividade que gere uma renda extra, a qual deve servir de investimento para formar a sua reserva de emergência.

Onde investir a sua reserva de emergência?

Depois de entender o que é reserva de emergência e como criar a sua, é preciso descobrir onde investir o seu dinheiro. Atualmente, as pessoas têm fácil acesso a vários tipos de investimento. Todavia, a aplicação financeira que você vai escolher para deixar a sua reserva de emergência precisa ter as características mencionadas abaixo.

Baixa volatilidade

Se você está se perguntando onde deixar a reserva de emergência, saiba que você precisa investir em ativos os quais apresentem baixa volatilidade, que são os títulos de renda fixa, como os títulos do Tesouro Direto e os CDBs (Certificados de Depósito Bancários).

Ao investir em ativos com baixa volatilidade, você não correrá o risco de perder parte do seu dinheiro de emergência, porque o valor desses títulos não oscila muito, logo será possível resgatar todos os recursos investidos quando for preciso. 

Imagem de uma pessoa empilhando algumas moedas

Alta liquidez

A aplicação financeira na qual você vai deixar a sua reserva de emergência precisa ter liquidez diária, ou seja, os seus recursos precisam estar disponíveis para retirada todos os dias. Dessa maneira, você conseguirá resgatar o seu dinheiro na hora em que precisar. 

Rendimento diário 

Como você já sabe o que é reserva de emergência, já deve imaginar que o rendimento não deve ser o principal fator que você deve analisar quando for escolher um investimento para deixar esse dinheiro.

O objetivo dessa aplicação é proteger o seu patrimônio, e não obter uma rentabilidade alta. Entretanto, mesmo assim, é importante que você escolha uma aplicação que ofereça um rendimento diário.

Deixar o seu dinheiro em um investimento que renda todos os dias garante que você tenha uma boa rentabilidade com aquela aplicação, bem como ajuda a proteger os seus recursos da inflação. Os títulos do Tesouro Direto e alguns CDBs oferecem rendimento diário. 

Segurança

Você precisa deixar a sua reserva de emergência aplicada em um investimento seguro, dessa forma você conseguirá resgatar o seu dinheiro quando for necessário. Alguns exemplos de aplicações financeiras seguras são:

  • títulos do Tesouro Direto: esses papéis são emitidos pelo governo federal, portanto você só não vai conseguir resgatar o seu dinheiro se o país quebrar, e a probabilidade de isso acontecer é muito baixa;
  • CDBs de grandes bancos: essas instituições são sólidas, por isso o risco de você não receber o seu dinheiro de volta é muito baixo.

Quem precisa ter uma reserva de emergência?

Agora que você já compreende o que é reserva de emergência, como criar uma e onde aplicar esse dinheiro, já pode começar a planejar a sua. Ter uma reserva financeira é fundamental para todos, mas principalmente para quem mora ou está pensando em morar sozinho.


Desse modo, você possuirá recursos para arcar com todas as despesas imprevistas e não precisará pedir dinheiro emprestado para ninguém. Se você está montando a sua reserva com o objetivo de alugar ou comprar um apartamento, acesse o site do ZAP e confira todos os imóveis disponíveis para compra ou locação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais vistos

Mais lidas