Quer saber quais são as taxas de financiamento imobiliário? Acompanhe nossas dicas!

quais as taxas de financiamento imobiliário

Está buscando o seu apartamento ou a sua casa dos sonhos e não sabe por onde começar? Dentre tantas novas informações, tantos documentos e procedimentos, uma das coisas que você precisa considerar é quais são as taxas de financiamento imobiliário que você vai precisar pagar.

Quais são as principais taxas administrativas?

Quando a aquisição do imóvel ocorre por meio de financiamento, há alguns encargos envolvidos na transação. Basicamente, essas taxas correspondem aos gastos e aos juros cobrados pela instituição financeira para a concessão do crédito imobiliário. Dessa forma, você tem os juros em cada prestação paga, garantindo o lucro da financiadora.

Além disso, outros encargos administrativos fazem parte do financiamento, como as taxas de avaliação do imóvel e de avaliação jurídica. Elas devem ser pagas no momento em que a linha de crédito é aberta.

Conforme Carlos Eduardo Fleury, superintendente-geral da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), essas taxas pagam os custos operacionais que as instituições bancárias têm para verificar se o valor de compra do imóvel é compatível com o valor de mercado, além de checar se a documentação, tanto do vendedor como do comprador e do imóvel, está em dia.

“É necessário saber se o comprador tem capacidade de pagamento e verificar se o imóvel tem algum impedimento jurídico para a negociação”, afirma. Ele ressalta que essas medidas tornam a transação mais segura para o comprador.

Há, ainda, a possibilidade de cobrança da taxa de abertura de crédito, mas esse encargo caiu em desuso, por isso a importância de o comprador saber quais são as taxas de financiamento imobiliário a serem pagas. “Esse tipo de cobrança pode atrapalhar e afugentar o cliente”, diz Fleury.

A Caixa Econômica Federal cobra o valor do financiamento na abertura da linha, mas não as taxas de avaliação do imóvel e de análise jurídica. O Banco do Brasil é um dos que têm as tarifas mais baixas, seguido do banco Itaú.

Outra tarifa cobrada, mas que não é necessário pagar no ato da abertura do crédito, é a taxa de administração. Ela vem embutida nas parcelas do financiamento, e o valor é cobrado por grande parte dos bancos. Todos esses valores e essas taxas são variáveis e podem sofrer mudanças conforme o financiamento selecionado.

Quais são as taxas de financiamento imobiliário administrativas?

  • Abertura de crédito: não é cobrada por todos os bancos, mas costuma ser cerca de 1,5% do valor do financiamento, sendo paga à vista;
  • avaliação do imóvel: é cobrada à vista, antes da liberação do crédito. O banco checa se o valor da compra está compatível com o valor de mercado;
  • análise jurídica: essa tarifa, cobrada à vista na abertura do crédito, banca custos operacionais de verificação dos documentos do comprador, do vendedor e do imóvel;
  • administrativa: essa taxa paga custos de manutenção do crédito, e a cobrança já vem inclusa no valor das parcelas.

Taxas de juros: veja o que incide na sua prestação

quais as taxas de financiamento imobiliário

Sempre que não podemos realizar o pagamento à vista, é necessário calcular o valor da taxa de juros demandada na solicitação do crédito imobiliário. Essa informação é extremamente importante para você fazer uma previsão sólida sobre os gastos com o seu financiamento, considerando que dura cerca de 35 anos.

Selic

Outra taxa importante para colocar na sua lista de quais são as taxas de financiamento imobiliário que influenciam o financiamento do seu imóvel é a taxa Selic. Ela se resume à taxa básica de juros da economia brasileira e é definida a cada 45 dias pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom).

A poupança é o principal recurso utilizado pelas instituições financeiras para o financiamento de imóveis com o custo de 70% da Selic para os bancos. Dessa maneira, quanto mais alta é a taxa Selic, mais as instituições de crédito imobiliário vão pagar pelos recursos usados para o financiamento.

Tipos de financiamento

Você vai encontrar principalmente quatro modalidades de financiamento:

  • financiamento usando a Taxa Referencial — TR;
  • crédito I
  • imobiliário segundo índice de Poupança;
  • financiamento da Caixa usando o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo);
  • juros prefixados sem correção, o que chamamos taxa fixa.

Em cada uma dessas modalidades, são realizados cálculos considerando fatores como a inflação, a taxa Selic e os índices mencionados para chegar a um plano de prestação e de cobrança de juros mais adequado ao seu perfil.

No primeiro tipo, o financiamento por meio da TR é uma das modalidades conservadoras. Você vai pagar as taxas de juros prefixadas mais a Taxa Referencial (TR). Já por meio da taxa fixa, não há correção do saldo devedor e da prestação pela TR. Você paga somente uma taxa de juros fixa por todo o prazo do financiamento, já conhecida na contratação.

Desse modo, cada pessoa pode fazer uma avaliação das condições e dos tipos de empréstimos a fim de tomar uma decisão completamente informada. Para isso, é imprescindível fazer uma comparação dos valores aplicados por cada instituição financeira e se preparar para a compra!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais vistos

Mais lidas