Parcelas decrescentes: o que são e como funcionam?

Imagem de um homem mostrando um documento para uma mulher

Existem diferentes métodos para conquistar o sonho da casa própria. Um dos mais utilizados e vantajosos é aquele que envolve parcelas decrescentes, isto é, o modelo que faz referência ao Sistema de Amortização Constante (SAC).  

Se você deseja investir no seu próprio imóvel, mas ainda não optou pelo tipo de financiamento imobiliário, o ZAP Imóveis pode ajudar. A seguir, neste artigo, vamos explicar o que são parcelas decrescentes, a diferença de outros métodos, suas vantagens e desvantagens, entre outras informações importantes. 

O que são parcelas decrescentes?

Afinal, o que significam parcelas decrescentes na hora do financiamento? O modelo permite que você pague pelo imóvel com prestações que diminuem ao longo do tempo. Ou seja, quanto menor o saldo devedor, menor a quantia de cada parcela.

Entretanto, é preciso ficar atento à taxa de juros, que geralmente está inclusa em cada prestação, definida de acordo com a instituição financeira de sua escolha. Portanto, é importante que você também faça uma boa pesquisa de bancos que oferecem financiamento e suas condições.

Como funciona?

A primeira parcela paga é a maior de todas e, ao decorrer do empréstimo, o valor vai diminuindo progressivamente, à medida que a quantia for quitada. É completamente contrário ao parcelamento fixo, que exige um mesmo valor em toda a parcela, como o nome já indica.

No financiamento com as parcelas decrescentes, o valor dos juros é definido com base no saldo devedor do mês: quanto maior a quantia paga de cada parcela, menores os juros. Assim, o valor a ser quitado a cada mês vai diminuindo até o fim do financiamento. 

No Sistema de Amortização Constante (SAC), o valor percentual dos juros continuará o mesmo (o que vai ser diferente em cada instituição bancária), contudo esse mesmo valor tem pesos diferentes em cada parcela.

Ficou confuso? Nós ajudamos. Para saber como calcular parcelas decrescentes e os juros, imagine que você vai financiar um imóvel no valor de R$ 500 mil em 100 parcelas, com 1% de juros. O valor da amortização será R$ 5 mil (valor do imóvel dividido pela quantidade de parcelas). 

Para calcular os juros, basta multiplicar o valor do imóvel (R$ 500 mil) pela porcentagem de juros estipulada pela instituição bancária (1%). Ou seja, o valor dos juros será de 500.000 x 1%, que resulta em R$ 5 mil. 

Imagem de um casal olhando alguns papéis

Por fim, para entender como o valor das parcelas decrescentes vai diminuir, basta somar o valor da amortização e dos juros. Isto é, a primeira parcela será de R$ 10 mil (R$ 5 mil da amortização mais R$ 5 mil de juros). 

Já no segundo mês, os juros de 1% serão com base no valor restante, ou seja, R$ 490 mil. Então, o valor da segunda parcela será de R$ 9.900 mil e assim sucessivamente a cada parcela.

É desse modo que funciona a amortização de parcelas até o tempo vigente do financiamento. É um dos modelos mais utilizados na hora de comprar um imóvel ou até mesmo um carro, por exemplo.

Diferença entre SAC e Price

Agora que você já sabe como as parcelas decrescentes funcionam, como saber se esse é o melhor método para você financiar sua casa dos sonhos? Além do SAC, existe, também, o modelo da Tabela Price, que funciona com parcelas fixas.

Portanto, a diferença entre SAC e Price é sobre o valor de cada parcela. Enquanto uma tem parcelas de valores diferentes, que vão diminuindo ao longo do tempo, outra tem o valor fixo do começo ao fim do financiamento.

Qual é melhor: SAC ou Price?

O que vai definir qual é o melhor modelo para o seu financiamento é, dentre outros pontos importantes, o seu orçamento. Por isso, é importante pesquisar bastante sobre a instituição/banco que dispõe de financiamento e suas condições.

O SAC é, de modo geral, o método mais barato, uma vez que ele tem parcelas decrescentes e tendo em vista que o empréstimo dura anos. Porém, a Tabela Price pode ser uma saída para aqueles que não possuem uma renda fixa e que não conseguem arcar com os valores mais altos das primeiras parcelas.

Faça o seu financiamento aqui!

De fato, investir em um imóvel e em um financiamento requer paciência, planejamento e muitas burocracias. Existem muitos simuladores de financiamento imobiliário disponíveis para você ter uma base ainda melhor, mas é importante ter algum especialista ao seu lado para uma segurança ainda maior.

O ZAP+ e o Santander se uniram para criar uma plataforma que facilitará todo o processo e eliminará alguns passos burocráticos nessa jornada. Com ela, você pode financiar imóveis residenciais em até 35 anos e comerciais até 12. Além disso, claro, há opções de financiamento de parcelas fixas ou decrescentes

São apenas cinco passos para o seu financiamento: simulação e aprovação de crédito, cadastro e documentação, análise e vistoria do imóvel, contrato e, por fim, a liberação do crédito!

Além disso, o ZAP Imóveis também oferece outras dicas supervaliosas para compra e aluguel de imóveis, entre outros assuntos válidos para quem deseja um lar aconchegante e seguro. E aí, vamos encontrar sua nova casa ou seu novo negócio com a gente?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais vistos

Mais lidas