Zap Móveis

Guia prático e simples para dividir aluguel com qualidade

dividir aluguel
Spread the love

Seja por questões financeiras, por desejo de companhia ou simplesmente pela chance de viver uma experiência nova, dividir aluguel é uma opção para muitas pessoas. 

Essa modalidade de moradia oferece diversas vantagens: redução de custos, a divisão de tarefas e a oportunidade de criar laços duradouros com seus colegas de casa.

Mas, como em qualquer relacionamento, a convivência em república exige um pouco de planejamento e organização. 

Para que a experiência seja positiva para todos, preparamos este guia completo com tudo o que você precisa saber antes de se aventurar no mundo da vida em comunidade. Tenha uma boa leitura!

Como funciona o aluguel compartilhado?

O aluguel compartilhado é uma prática na qual duas ou mais pessoas dividem os custos e as responsabilidades de morar em uma residência. 

Essa modalidade de moradia tem se tornado cada vez mais popular, especialmente entre estudantes, jovens profissionais e aqueles buscando reduzir gastos. 

Quando você decide viver com outras pessoas, é essencial estabelecer um acordo claro. Algumas questões importantes a serem discutidas para o funcionamento são:

  • Divisão das despesas: definem como o aluguel, as contas de serviços públicos, internet e outros custos domésticos serão divididos. Isso costuma ser proporcional ao tamanho do quarto ou dividido igualmente entre os moradores;
  • Contrato de locação: normalmente, há duas formas de contrato quando se trata de aluguel compartilhado;
  • Co-locação: todos os moradores assinam o contrato de aluguel com o proprietário ou a imobiliária, assumindo uma responsabilidade conjunta;
  • Sublocação: uma pessoa é o titular do contrato de aluguel e os demais são sublocatários. Nesse caso, é essencial que tanto o proprietário quanto o contrato principal permitam essa prática.

Dividir aluguel é considerado sublocação?

Não necessariamente. Dividir aluguel costuma envolver um acordo de co-locação, onde todos os moradores são co-locatários e assinam o contrato de aluguel juntos, compartilhando as responsabilidades diretamente com o proprietário. 

Sublocação é diferente: um inquilino que tem um contrato de aluguel em seu nome aluga o imóvel ou parte dele a outra pessoa. 

A sublocação só é válida com a permissão do proprietário. Logo, é essencial entender os termos do contrato de aluguel para determinar se o arranjo é uma co-locação ou uma sublocação.

Como escolher as pessoas para dividir aluguel?

Escolher as pessoas certas para dividir o aluguel é crucial para uma convivência harmoniosa. Por isso, busque por potenciais colegas de quarto com estilos de vida e valores compatíveis com os seus. 

Considere organizar entrevistas ou encontros para discutir rotinas diárias, hábitos de estudo ou trabalho, preferências de limpeza e regras da casa. Também verifique referências ou histórico de convivência anterior, se disponíveis. 

Importante também é a estabilidade financeira; certifique-se de que seus futuros colegas de apartamento têm meios para pagar a parte deles do aluguel e das despesas comuns. 

Antes de qualquer acordo, aproveite para alinhar expectativas sobre visitas, festas e horários de silêncio ajuda a encontrar aqueles que compartilham de uma visão similar sobre a vida em conjunto. 

A confiança e respeito mútuos são a base para uma parceria bem-sucedida.

Pensando em dividir aluguel? 5 dicas para uma convivência harmoniosa

dicas para dividir aluguel

Criar um ambiente tranquilo e organizado depende mais do que apenas boa sorte. Ou seja, é possível planejar uma convivência harmônica. Por isso, vamos dar 5 dicas que podem ajudar bastante nisso!

1. Contrato envolvendo todas as partes

Um contrato claro e abrangente é a espinha dorsal de qualquer acordo de compartilhamento de habitação. 

Certifique-se de que todos os moradores estejam no contrato ou tenham acordos registrados por escrito com todos os detalhes — de como lidar com os despejos até o gerenciamento de danos e manutenção.

2. Divisão do valor do aluguel

Sejam transparentes e justos sobre como o aluguel será dividido. Decidam se será igualmente distribuído ou de acordo com o tamanho dos quartos, e assegurem-se de que isso esteja estipulado no contrato.

3. Divisão das despesas da casa

Além do aluguel, as despesas da casa incluem contas de luz, água, gás, internet e outras despesas recorrentes. 

Estabeleçam um sistema para o monitoramento e pagamento dessas contas, garantindo que todos saibam quanto e quando precisam contribuir.

4. Definição de regras para o convívio

Para manter a ordem e respeitar o espaço alheio, é essencial definir regras de convívio. 

Discutam e acordem sobre questões como limpeza, uso de áreas comuns, ruídos, visitas e qualquer outra expectativa relacionada à vida diária.

5. Comunicação entre os moradores

Promovam reuniões periódicas para discutir questões da casa, falem abertamente sobre quaisquer problemas e estejam abertos para ouvir e compreender as diferentes perspectivas dos seus colegas de apartamento.

Encontre seu próximo imóvel para alugar

Escolher as pessoas certas e estabelecer regras claras são passos fundamentais para transformar uma simples casa em um lar compartilhado e que tenha, sobretudo, companheirismo.

E agora que você está munido de dicas e orientações, o próximo passo lógico é encontrar o imóvel perfeito para essa nova etapa.

A boa notícia é que o Zap Imóveis é o seu aliado nessa missão. Com uma vasta seleção, nossa plataforma facilita a busca pelo espaço ideal que se encaixa nas suas necessidades e preferências. 

Seja um apê aconchegante para dividir com amigos ou uma ampla residência para acomodar vários moradores, você vai achar o que precisa. 

Alugue com o ZAP

As melhores opções

No ZAP tem
As melhores opções

De Imóveis

Para você alugar Ver imóveis

Comece sua busca hoje e esteja um passo mais perto do seu próximo lar!

Mais lidas

Leia Mais

Mais vistos

Mais lidas