Zap Móveis

Tudo que você precisa saber sobre multa por quebra de contrato de aluguel

Spread the love

A quebra de contrato de aluguel é uma situação que tanto inquilinos quanto proprietários preferem evitar, mas é fundamental estar bem informado sobre como funciona esse processo na prática e as implicações financeiras envolvidas.

É preciso entender, por exemplo, que existe uma multa por quebra de contrato de aluguel, que tem como objetivo proteger as partes envolvidas no acordo.

Ao longo deste conteúdo, vamos esclarecer pontos importantes sobre essa temática, desde as condições legais para aplicação da multa até o cálculo correto para definir o seu valor.

Continue a leitura para saber mais!

O que diz a lei sobre a quebra de contrato de aluguel?

De acordo com a lei 8245/1991, conhecida como Lei do Inquilinato, o inquilino tem direito de pedir a rescisão do contrato, mas deve pagar uma multa caso a solicitação seja feita antes do encerramento do prazo estabelecido no acordo.

Esse prazo costuma ser de um ano, período normalmente utilizado para definir a duração de um contrato de locação, mas pode ser diferente caso as partes tenham acordado no documento.

Ou seja, se o prazo é de um ano e o inquilino desejar sair do imóvel após 8 meses de contrato, a multa poderá ser aplicada. 

O que é e como funciona a multa por quebra de contrato de aluguel?

A multa por quebra de contrato de aluguel é estabelecida contratualmente para o caso de rescisão antes do prazo estipulado. Tanto o valor quanto o prazo devem estar claros no contrato.

Normalmente, esse pedido de rescisão parte do inquilino, que tem esse direito assegurado pela lei, como vimos anteriormente. 

A multa, nesses casos, funciona como uma compensação pelo prejuízo causado ao proprietário pela finalização antecipada do contrato.

Como calcular a multa por quebra de contrato de aluguel?

Geralmente, essa multa é calculada com base no valor do aluguel e pode ser fixada em um determinado número de meses de locação ou em um percentual sobre o valor total do contrato.

O mais comum é o pagamento proporcional a quantidade de meses que faltam para o encerramento do contrato. 

A lei determina apenas que a multa não pode ultrapassar a soma dos aluguéis a receber até o final do contrato. 

Vamos usar aquele exemplo do inquilino com contrato de um ano, que deseja sair após 8 meses de locação. Isso significa que ainda restariam 4 meses para o contrato encerrar.

Imagine que o valor do aluguel é R$1.000 e o valor da multa definida em contrato é de três meses de aluguel (ou seja, R$3.000). 

Para descobrir o total da multa rescisória, basta dividir o valor da multa (R$3.000) pelo prazo estabelecido em contrato (12 meses) para descobrir quanto a multa custaria por mês. 

O cálculo fica assim:

R$3.000 / 12 = R$250

Para chegar ao valor final da multa rescisória, é preciso multiplicar esse resultado pelo número de meses restantes para finalizar o contrato (ou seja, 4 meses). 

O cálculo então é o seguinte:

R$250 x 4 = R$1.000

Considerando nosso exemplo, o locatário deve pagar R$1.000 de multa rescisória. 

As condições da multa são definidas no contrato, mas caso não exista uma cláusula rescisória, é possível que a multa siga as especificações da legislação local.

Em algumas cidades, o valor mínimo é um mês de aluguel, por exemplo.

É possível ter isenção da multa rescisória por quebra de contrato de aluguel?

A Lei do Inquilinato prevê isenção da multa rescisória do contrato de aluguel por um motivo específico: mudança devido a transferência de emprego para outra cidade.

Ou seja, se você trabalha em uma empresa e o seu empregador transfere sua prestação de serviços para uma unidade em outra cidade, você não precisa pagar a multa rescisória de aluguel. 

No entanto, vale destacar que a isenção só é válida quando o inquilino avisa a sua saída ao locador, por escrito, com 30 dias de antecedência.

Quais são os principais motivos para quebra de contrato de aluguel?

Inquilinos podem pedir a rescisão do contrato de aluguel por diversos motivos, como desejo de mudança de imóvel ou necessidade de se mudar para outra cidade, por exemplo. 

Esses são motivos amigáveis para a rescisão, quando há acordo entre locador e locatário para a finalização do contrato.

Proprietários também podem solicitar o encerramento do contrato, mas apenas sob algumas condições, como:

  • atraso de pagamento de, no mínimo, três meses;
  • caso o imóvel precise ser demolido, reformado ou vendido;
  • descumprimento de alguma das cláusulas do contrato pelo inquilino;
  • necessidade de uso próprio, desde que notifique o locatário com 90 dias de antecedência.

Conclusão

Compreender os trâmites relacionados à multa por quebra de contrato de aluguel é essencial para quem está prestes a alugar um imóvel. 

Ao entender os termos contratuais e as leis que regem essa questão, é possível tomar decisões mais conscientes e evitar surpresas desagradáveis no futuro. 

Agora que você já conhece seus direitos e deveres, a busca pelo imóvel ideal para alugar será muito mais tranquila e segura.

Para facilitar ainda mais, conte com a ajuda do ZAP Imóveis, plataforma fácil de usar com diversas opções de imóveis para alugar.

O ZAP te ajuda a achar seu novo lar

Os melhores imóveis

No ZAP tem
Os melhores imóveis

Para você escolher

Compre ou alugue Ver imóveis

No ZAP você encontra o imóvel perfeito para alugar!

Perguntas frequentes sobre multa por quebra de contrato de aluguel

O que diz a lei sobre a quebra de contrato de aluguel?

A Lei do Inquilinato prevê o direito de pedido de rescisão do contrato de aluguel pelo inquilino, mas estabelece uma multa a ser paga quando a saída ocorre antes do prazo definido em contrato.

Qual é o valor da multa por quebra de contrato de aluguel?

O valor da multa por rescisão de contrato de aluguel pode variar conforme o acordo estabelecido no documento, mas normalmente considera um valor proporcional ao tempo restante para finalizar o contrato.

Como funciona a multa para quebra de contrato de aluguel?

A multa rescisória por quebra de contrato de aluguel deve ser paga quando o inquilino decide sair do imóvel antes do prazo estipulado em contrato. 

Essa cobrança funciona como uma proteção ao proprietário, com o objetivo de evitar o prejuízo pela saída antecipada do locatário, e deve ser calculada com base no valor definido em contrato e no tempo restante para finalizar o acordo.

É possível ter isenção da multa rescisória por quebra de contrato de aluguel?

É possível ter isenção da multa rescisória do contrato de aluguel quando o inquilino comprova a mudança motivada por transferência de emprego para outra cidade.

Mais lidas

Leia Mais

Mais vistos

Mais lidas